Artigos

Aqui iremos partilhar:

vídeos educativos realizados por alunos do terceiro ciclo e do secundário,
► um vídeo sobre a formação para educadores , a primeira atividade que desenvolvemos,
► e mais um vídeo com entrevistas a algumas das pessoas envolvidas no projeto.

Os vídeos educativos são o nosso objetivo principal. Ajude-nos a construir um repositório de curtos documentários como os acerca da relatividade clássica que encontra nesta página. Faça um e partilhe-o connosco. As regras são flexíveis:
⚫ o assunto é preferivelmente parte do currículo escolar dos alunos envolvidos, mas qualquer vídeo instrutivo acerca de qualquer tema, será aceite com gratidão,
⚫ os vídeos devem ser o resultado do trabalho autónomo dum grupo de pelo menos 4 estudantes do terceiro ciclo ou do secundário. Qualquer instrução direta ao momento de filmar por um professor, por uma outra pessoa especialista no assunto tratado, ou por um texto, tornará o trabalho muito menos interessante. Sobretudo considerando o ponto seguinte.
⚫ È consentido fazer erros. Os erros fazem parte de qualquer processo de aprendizagem e até podem torna-lo mais interessante, desde que haja disponibilidade para os corrigir e aprofundar o conhecimento. Portanto a próxima regra ...
⚫ estejam prontos para receber críticas construtivas na seção dos comentários do vosso vídeo no youtube.
⚫ Gostariamos de ter vídeos com uma versão falada numa língua não dominante , seja ela a duma comunidade migrante, uma língua regional, ou o romani.

O projeto está a começar, neste momento temos dois vídeos sobre a relatividade clássica realizados por duas turmas portuguesas. De acordo com a segunda das regras acima, os estudantes trabalharam autonomamente, sem a nossa intervenção. Apenas as filmámos. Antes das filmagens, seguimo-os em algumas sessões de estudo sobre o tema tratado, que envolveram longas discussões.
Todas as jovens e todos os jovens que participaram fizeram um ótimo trabalho, mas a perfeição não é deste mundo. Se encontra partes, frases, afirmações que devem ser corrigidas ou podem ser clarificadas melhor, faça a sua sugestão na secção dos comentários do youtube do vídeo em questão ou mande-nos um breve vídeo de resposta.

Relatividade de Galileu, vídeo 1

Este vídeo é o resultado de uma manhã de trabalho com jovens do sétimo ano do Colégio Liverpool do Porto. Estas raparigas e estes rapazes ensinam-nos o princípio da relativide clássica (atenção, trata-se duma teoria formulada por Galileu, não da versão muito mais recente do Einstein). Eles têm um talento impressionante.
A colaboração da associação Qualificar para Incluir e o colégio Liverpooltornou possível a realização deste vídeo.

Relatividade de Galileu, vídeo 2

Segundo vídeo sobre a relatividade clássica. Desta vez, os protagonistas são alunos do secundário da Escola Rodrigues de Freitas, do Porto. Agradecemos a direção da escola pelo apoio.
Tal como dissemos acima, achamos que esta turma fez um ótimo trabalho, mas a perfeitção não é deste mundo, portanto poderá identificar afirmações para corrigir ou explicar melhor. Para o efeito, pedimos que use a seção dos comentários no youtube.

A relatividade no quotidiano

Os mesmos alunos que nos explicaram no vídeo acima o conceito de relatividade na física, passam agora a discutir do significado do conceito de relatividade no dia-a-dia.
Como para o vídeo anterior, pedimos que use a seção dos comentários no youtube para sugerir alterações.

A formação para professores

Neste vídeo fala-se da primeira atividade desenvolvida no âmbito de KEY 1.0. Para além de Jorge Grave e Giancarlo Pace, que podem ouvir falar também em outros vídeos, e de Miguel Ferreira, que esteve atrás da vídeo-camera a maior parte do tempo, este evento foi realizado graças ao trabalho impressionante de Susana Constante Pereira da Rede Inducar, graças ao apoio do Centro Incentivar a Partilha, e foi um sucesso graças à entusiástica participação dos formandos.

As pessoas envolvidad falam de KEY 1.0

Alguns dos protagonistas do projeto, organizadores, jovens da Escola Rodrigues de Freitas, e Maizer, a que pedimos para que se juntasse à turma, falam da sua visão sobre o projeto e comentam o seu envolvimento.

Escreva-nos

Obrigado! Recebemos a sua mensagem
Oops! Houve um problema, a sua mensagem não foi enviada.

Recebemos com prazer questões, críticas construtivas, propostas de colaboração, sugestões e comentários de estudantes, docentes, investigadoras e investigadores na área a pedagogia ou simplesmente leigos curiosos. Para o efeito, pode mandar um email a  keysosracismo@gmail.com ou preencher o formulário à sua direita.